A primeira edição dos jogos olímpicos de verão da Era Moderna aconteceu em Atenas, em 1896, com apenas nove esportes: atletismo, ciclismo, esgrima, ginástica, halterofilismo, lutas, natação, tênis e tiro.
Com o passar do tempo a cada olimpíada novas modalidades são incluídas no programa em uma versão “teste”. 
Para Tóquio foram escolhidos cinco novos esportes: beisebol e softbol, karatê, skate, escalada e surf.
Conheça mais sobre o Skate, Surf e Karatê:

 

SKATE

 

 

 

Existem muitas teorias sobre a origem do skate, uma delas é que  o esporte começou na década de 1940, na costa oeste dos Estados Unidos. 
Nos jogos de Tóquio, a modalidade será disputada em duas categorias: park e street, tanto no masculino, quanto no feminino.

 

O Street é a base do skate. A pista simula obstáculos de rua como: rampas, escadarias, corrimões, meios-fios e bancos. A competição é individual e para demonstrar suas habilidade o atleta deve usar os elementos do espaço. 
Nas olimpíadas serão avaliados o grau de dificuldade das manobras, a altura, a velocidade, a originalidade, a execução e composição dos movimentos.
O Park é uma das modalidades mais novas do skate, e acontece em espaços amplos e sem obstáculos, como uma piscina vazia.  As paredes têm 3,4 metros de altura e outras menores chamadas de banks e elementos streets, é formado o park. Nela o skatista consegue completar uma manobra e já emendar outras, deixando o esporte mais dinâmico e ágil.

 

Em Tóquio ao todo serão 80 atletas divididos nas duas categorias.
O Brasil poderá participar com até 12 atletas, sendo seis mulheres e seis homens. 
O skate é uma das principais apostas do cob para superar o recorde de medalhas dos jogos olímpicos do rio, onde foram conquistados 19 pódios olímpicos.

 

 

SURF

A origem do surfe é disputada entre os povos peruanos e polinésios, que povoaram grande parte das ilhas do Oceano Pacífico, além do litoral pacífico das Américas. No Brasil, a primeira prancha construída foi no final da década de 30, em Santos.
O surf é recheado de manobras e paisagens maravilhosas, e ganhou fãs por todo o mundo, principalmente aqui no Brasil. Das manobras praticadas as mais eletrizantes são:
Aéreo: Nela o surfista tira a prancha da água por completo e faz uma volta completa no ar, voando sobre a onda e para novamente na água sem deixar a prancha escapar do pé.
Tubo: nela o  surfista passa por dentro da onda enquanto ela fecha. É necessário calcular o tempo e velocidade para não ser engolido por ela.  
Floater: é utilizado para passar a onda que irá quebrar à frente. O surfista flutua sobre a onda até chegar na parte aberta e limpa. É necessário ganhar velocidade e, na hora de “saltar”, levantar o corpo, para reduzir a pressão da prancha contra a água.
Em Tóquio serão 20 atletas tanto no feminino quanto no masculino divididos em cinco baterias, a competição será na praia de Tsurigasaki, em Chiba, a 64 km de Tóquio.
O Brasil terá quatro representantes na modalidade: Gabriel Medina, Italo Ferreira, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb, todos com grandes chances de pódio, já que juntos os atletas somam quatro títulos mundiais.

 

 

KARATÊ

 

O karatê é a arte marcial mais tradicional, teve origem no Arquipélago de Okinawa, quando ele ainda pertencia à China, durante a Dinastia Ming. 
Ele desenvolve não só o corpo, mas também a mente e o caráter, usando de todas as partes do corpo para autodefesa.  A prática do karatê  acontece depois de muito treinamento e disciplina.
 
 A modalidade é tão conhecida no mundo que já foi tema de filmes como: Karatê Kid e os estrelados Chuck Norris e Jean Claude Van Damme.
 
 Nas Olimpíadas serão 80 atletas divididos em quatro categorias diferentes determinadas pelo peso, no masculino: – 67kg, – 75kg, e +75kg e no feminino: – 55kg, – 61kg, e + 61kg. Também haverá a competição no kata que é a simulação de um combate.
Um dos karatecas mais famosos do Brasil é Lyoto Machida, ex-campeão dos meio-pesados do UFC.