Nesta segunda-feira, 04, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas fez uma tomografia que mostrou melhora no quadro de embolia pulmonar. Porém, novos exames detectaram um novo coágulo, perto do coração, onde fica o catéter em que foi injetada a quimioterapia. Devido ao surgimento desse novo coágulo, os médicos decidiram manter a internação, sem previsão de alta.

“Um ecocardiograma realizado dia 3/11 no prefeito Bruno Covas mostrou novo coágulo, no átrio direito. Exames subsequentes, entre os quais uma angiotomografia arterial e venosa do tórax, demonstrou redução dos sinais de tromboembolismo pulmonar e o surgimento de um pequeno trombo junto ao cateter venoso central. Por isso, a equipe médica decidiu pela permanência hospitalar para adequação da anticoagulação”, diz o boletim médico divulgado na manhã desta segunda.

Covas foi diagnosticado com um câncer entre o esôfago e o estômago, ele já passou pela primeira sessão de quimioterapia no dia 30 de outubro e não teve sintomas. O tratamento contra o câncer pode ser feito em ambulatório, mas o motivo da internação do prefeito era a trombose com embolia pulmonar.

Ao todo, o prefeito fará três sessões de quimioterapia na primeira fase do tratamento.